Buscar

Por Rupert Spira - I AM (Eu sou) Poesia

Eu não tenho palavras para expressar a mim mesmo

Porém todas as palavras expressam apenas a mim

Eu não tenho significado

Mas em transmito significado para tudo o que é percebido

Eu sou sem início e fim, mas todas as coisas começam e terminam em mim

Eu não tenho nome, mas sou chamado por todos os nomes

Eu não tenho forma, mas todas as formam indicam a mim

Eu não tenho origem mas eu sou a origem de todas as coisas

Eu sou sem divisão, mas toda a divisão existe em mim

Eu existo em mim mesmo

** Eu sou a presença em que e através da qual todas as coisas são conhecidas

E a minha presença que dá a existência para todas as coisas aparentes

Todas as coisas emprestam a sua realidade de mim.

Eu sou o conhecer (knowingness) em relação ao Self

Eu sou o existir (beingness) em relação ao mundo

Eu não posso ser conhecido mas nunca sou desconhecido ***

Eu sou o anseio na tristeza e o desejado em todos os desejos

Eu sou o esperado e o que expectante em todas as expectativas

Eu sou a inquietação dos inquietos

Eu sou a paz dos pacíficos

Eu sou a própria felicidade

*** Não posso ser contemplado, mas sou o objeto de toda contemplação

Eu sou imperceptível, mas você percebe apenas a mim

Estou cheio mas não tenho nada

Estou vazio mas contenho tudo

Eu dou tudo, mas nunca sou diminuído

Eu recebo tudo, mas nunca expando

Eu sou amante de todos

Eu brilho

*** Eu falo mas fico em silêncio

Eu me movo mas sou imóvel

Eu vejo mas não posso ser visto

Eu ouço mas não posso ser ouvido

Eu gosto, mas não posso ser saboreado

Eu cheiro, mas não posso ser cheirado

Eu toco mas não posso ser tocado

Eu sorrio

*** O que quer que apareça, aparece em mim, mas eu nunca apareço

Eu sou o silêncio na música e a música no silêncio

Estou escondido no mundo, mas revelo o mundo

Eu sou o útero e o túmulo de tudo o que existe

Eu ofereço e contenho em um gesto como uma tigela aberta

Eu me dou incondicionalmente a todas as coisas

Eu recebo todas as coisas sem escolha

Estou vazio

***

Eu sou o conhecedor de tudo o que é conhecido

Eu sou a experiência em tudo o que é experimentado

Eu sou a permissão de todas as coisas aparentes

Sou pura sensibilidade, abertura e disponibilidade

***

Eu sou o sol na lua

Eu sou a amizade de amigos

Eu sou o saber e o não-saber

Eu sou escuro de dia e claro à noite

Eu sou luminoso

***

O tempo toma emprestado sua continuidade da Minha eternidade

O espaço toma emprestado sua permanência do Meu infinito

Todas as cores emprestam sua luz da Minha luminosidade

Todos os amantes tomam emprestado seu afeto do Meu amor

Todas as coisas tomam emprestado sua existência de Meu Ser

Todo conhecimento é um reflexo da Minha consciência infinita

Eu sou abundante

***

Eu sou eclipsado por você, mas você é iluminado por mim

Eu sou a incerteza de todas as coisas e a certeza da incerteza

Eu sou a segurança da insegurança

Eu sou o verdadeiro no falso

Eu sou a dignidade do orgulho

Eu sou a realidade de uma ilusão

Eu sou a existência de tudo que existe

Eu sou um segredo aberto

***

Eu me movo, mas estou imóvel, estou imóvel, mas me movo

Estou escondido no tédio, mas não sou chato

Estou velado pela dúvida, mas não estou em dúvida

Eu vivo sob o medo, mas não estou com medo nem assustador

Eu permaneço em mim mesmo

***

Se você olhar pra frente estou atrás

Se você olhar para trás estou na frente

Se você olhar acima estou abaixo

Se você olhar abaixo estou acima

Eu me escondo e me revelo no mesmo movimento

Eu danço

*** Eu sou imanente e transcendente

Eu sou luminoso o auto-luminoso vazio do espelho

e as imagens dançantes e coloridas que aparecem nela

Eu sou a luz em toda experiência

***

Eu quebro o corpo e o espalho pelo mundo

Eu quebro o mundo e o mantenho desmembrado em meu coração

Eu estou grávido do universo

***

Eu sou o desconhecido no conhecido e o conhecido no desconhecido

Eu sou o amor no ódio e a esperança no desespero

Eu sou o mesmo em todas as diferenças e diferente no mesmo

Eu sou a essência(isness) das coisas e a identidade(amness) do eu

***

Eu sou a substância de todo pensamento, mas não posso ser pensado sobre

Eu sou a realidade de todos os sentimentos, mas não posso ser sentido

Eu sou a percepção em todas as percepções, mas não posso ser percebido

*** Não posso ser abordado mas estou sempre presente

Eu não posso ser conhecido, mas sei todas as coisas

Eu não existo mas nunca estou ausente

Eu estou em lugar nenhum e em toda parte

Eu sou nada e tudo

Eu brinco

***

Eu sou o amor com o qual sou amado

Eu sou o desejo pelo qual anseio

Quando você me ama, sou eu que amo você

***

Eu sou o conhecimento na ignorância

Eu sou a resposta na pergunta

Eu me dou e me recebo perpetuamente

Eu me presto a todas as coisas aparentes

***

Eu me esqueço de provar a doçura da saudade

Eu me divido para conhecer a ternura da amizade

Eu me escondo pelo prazer de buscar

Eu procuro por mim mesmo para a realização de encontrar

Eu me encontro para o conhecimento da felicidade

Eu me conheço pela alegria de ser

Eu sou eu mesmo por nenhuma outra razão

***

Eu fico feio em nome da beleza

Eu me torno hostil por causa do amor

Eu sou cruel por uma questão de bondade

Eu sou vasto e brilhante

Eu sou o coração do coração

Eu sou a voz de uma criança

Eu sou maravilhoso, o espanto e o deleite

***

Eu vivo no espaço entre os pensamentos, mas brinco no seu pensamento

Minha morada é o momento entre as respirações, mas eu danço em sua respiração

O tempo e o espaço se movem através de mim, mas eu não os movo

*** Eu nunca fui experieciado, mas você experimenta apenas Eu

Eu nunca me repito, mas sou sempre o mesmo

Estou totalmente vulnerável, mas não posso ser prejudicado

Eu não sou feito de nada, mas não posso ser destruído

Eu não tenho defesas, mas sou seu refúgio

Não tenho objetivo, mas sou a realização de todos os desejos

Não tenho sentimentos, mas estou aberto a todos os sentimentos

Eu não tenho pensamentos, mas todos os pensamentos são uma imagem de mim

Eu sou a própria bondade

***

Eu sou imperturbável e, portanto, sou a própria paz

Estou sem resistência e sou, portanto, a própria felicidade

Eu sou um com todas as coisas aparentes e, portanto, sou o próprio amor

***

Eu brilho na mente como 'eu'

Eu brilho no coração como 'você'

Eu brilho no mundo como ‘isso’

Mas eu sempre sou e me conheço sozinho

***

Eu torno toda experiência cognoscível, mas eu não sou uma experiência

Todos os nomes e formas são modulações do Meu Ser sem nome e sem forma

***

Na ignorância eu venho e vou no mundo

Na sabedoria o mundo vem e vai em mim

No amor, tudo sou eu e eu sou tudo

Mas para mim não há eu ou tudo

***

Eu não estou nem além nem dentro

Eu sou o relacionamento em todos os relacionamentos

Eu sou o entendimento em todos os sentidos

Eu sou o permanente em toda impermanência

Eu sou a experiência em toda experiência ****

Estou perdido no mundo e o mundo está perdido em mim

Eu sou abundante, mas vazio, vazio, mas transbordante

Eu sou sem-teto em casa em todos os lugares

Estou desamparado mas ajudo todas as coisas

Eu não me importo, mas eu me importo

Eu não tenho desejos, mas anseio pelo seu coração

Eu espero sem esperar

***

Eu não posso ser reconhecido, mas me reconheço em todas as coisas

Eu não tenho substância, mas sou a substância de todas as coisas

Eu não tenho experiência, mas sou toda experiência

Eu não dependo de nada, mas todas as coisas dependem de mim

Eu nunca sou encontrado mas nunca perdido

Eu sou o abraço de amantes e o amor em um abraço

Eu sou seu chamado e você é meu eco

Eu canto

***

Sempre que você pensa em mim, sou eu que estou pensando em você

Eu não nasci mas todos nascem de mim

Eu não morro mas todas as coisas morrem em mim

Eu não tenho causa, mas causo todas as coisas aparentes

Eu não duro no tempo, mas todo o tempo dura em mim

Eu sou comum mas extraordinário ***

Eu sou o presente no passado

Eu sou o espelho de Narciso

Eu sou jovem mas não jovem

Eu sou velho mas não velho

Eu sou um tolo mas não tolo

Eu sou uma criança mas não infantil

Estou sozinho mas não solitário

Estou mais perto do que sua respiração, mas mais longe do que as estrelas

Eu sou íntimo mas impessoal

Eu sou infinito

***

Tudo o que é visto eu estou me vendo

Tudo o que é ouvido eu estou me ouvindo

O que quer que seja tocado, estou me tocando

Tudo o que é cheirado estou cheirando a mim mesmo

O que quer que seja provado, estou provando a mim mesmo

Qualquer que seja o pensamento, estou pensando em mim mesmo

O que quer que seja sentido, estou me sentindo

Tudo o que é experimentado de alguma forma, estou sempre experimentando apenas a mim mesmo

*** Eu não sou algo mas não nada

Eu não estou em nenhum lugar, mas não em lugar nenhum

Eu não sou 'eu', mas não sou 'outro'

Eu não existo mas não sou inexistente

Sou desejado e ainda assim temido

Sou desejado, mas evitado

Que estranho

***

Eu tomo a forma de pensar e pareço me tornar uma mente

Eu assumo a forma de sentir e pareço me tornar um corpo

Eu tomo a forma de perceber e pareço me tornar um mundo

Mas sempre permaneça eu mesmo