Buscar

Por Ramana Maharshi - Sobre meditação e esforço

DO ESFORÇO PARA O ESTADO NATURAL

Discípulo: Então, como a meditação me ajudaria? Bhagavan Maharshi: Nenhuma meditação sobre qualquer tipo de "objeto" é útil. Você deve aprender a perceber que o "sujeito e o objeto são um". Ao meditar sobre um objeto, seja concreto ou abstrato, você está destruindo o senso de unidade e criando a dualidade. Medite sobre o que você é na realidade e você encontrará… D: encontrarei o que? M: Você vai descobrir. Não cabe a mim dizer que experiência seria. Isso se revelará. Segure-o. D: Mas você costuma dizer que é preciso rejeitar outros pensamentos quando se começa a investigação, mas os pensamentos são infinitos; se um pensamento é rejeitado, outro vem e parece não ter fim M: Não digo que você deva continuar rejeitando pensamentos. Se você se apega a si mesmo, digo o pensamento do eu, e quando seu interesse o mantém nessa ideia única, outros pensamentos são rejeitados, automaticamente desaparecem. D: E então a rejeição de pensamentos não é necessária? M: Não. Pode ser necessário por um tempo ou para alguns. Você imagina que não há fim se alguém rejeitar todos os pensamentos quando eles surgirem. Não. Há um fim. Se você estiver vigilante e fizer um esforço severo para rejeitar todos os pensamentos quando surgirem, logo descobrirá que está se aprofundando cada vez mais no seu próprio Eu interior, onde não há necessidade de seu esforço para rejeitar os pensamentos. O esforço é sublimado apenas na consciência do Eu. D: Então é possível ficar sem esforço! M: Não é só isso, é impossível você fazer um esforço além de um certo ponto. D: Eu quero ser mais esclarecido. Devo tentar não fazer nenhum esforço? M: Aqui é impossível para você ficar sem esforço. Quando você se aprofunda, é impossível fazer qualquer esforço.

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo