top of page
Buscar

Por Adyashanti, Você quer ajudar o mundo?

ALUNO: Quando assisto ao noticiário, sinto tal argumento, um restabelecimento de um ponto de vista. Como posso sustentar essa verdade diante dos problemas do mundo?

ADYASHANTI: As palavras são uma parte tão pequena do que está acontecendo. A Verdade não pode ser colocada em palavras. É realmente algo que é silencioso e não pode ser explicado. Assim, também dentro de nós, aquilo que é muito poderoso e transformador afeta o mundo de uma forma que nossas palavras não podem fazê-lo. E não importa quais sejam nossas palavras, mesmo que digamos, "Paz, paz, paz, paz mundial" ou "Alimente os famintos, alimente os pobres" - se essa guerra está fervilhando dentro de nós, com cada palavra de paz, o que está sendo transmitido é conflito, conflito, conflito. Mesmo que as palavras não digam conflito, é inevitável. Quem nós somos é o que transmitimos. Isso é muito importante.

Acho que os seres humanos têm pavor à unidade, porque nessa unidade não há ninguém separado da unidade que vai decidir ou ditar como essa unidade atua. E o ego sabe que na unidade ele acaba. Não desempenha nenhum papel. Ne-nhum. Foi. E o ego diz, "Vai ficar tudo bem? Eu vou só desaparecer dentro do meu armário e não me importar com ninguém ou com nada? Vou ficar apenas sentado, sabendo que tudo é a vontade de Deus?". Quem sabe? Se a unidade o quiser sentado no armário, é isso que você fará. Se não quiser que você se envolva, é exatamente isso que vai acon-tecer. Se não quiser que se envolva, você ainda terá a capacidade de estar profundamente envolvido no que for.

Os seres humanos vêm da separação, não da unidade, em 99% das atividades que desempenham, quer pensem que estão fazendo algo bom ou mau. Quando se vem da separação,

isto é tudo que se é transmitido. Quando se vem da unidade, você ainda pode ser chamado e ser atraído a fazer as mesmas coisas que era chamado a fazer quando estava preso na separação. A atividade pode parecer muito similar.

Você ainda pode escrever aos parlamentares ou voar pelo mundo, mas é bem diferente quando isso é feito a partir da unidade. E quando é, você sabe que é porque sua sensação é de "Nem mesmo sei por que estou fazendo isso" Isso significa que não há mais nenhum conflito que o motive.

Por isso, você não pode inventar uma razão, porque tudo está bem. Ainda assim, a partir disso, algo se move. A mente não consegue entender por que algo iria se mover se tudo está bem. É então que você sabe que está se movendo a partir da unidade. Você está se movendo a partir da sensação de que o mundo está bem. O mundo não precisa de você, de sua mensagem ou de qualquer coisa que faça, mas você está simplesmente se movendo ou sendo movido para fazer o que faz.

Misteriosamente, esse movimento não ocorre por uma ra-ão. É apenas a forma que a vida se move através de você.

Você pode ser um cara ou uma garota tipo Gandhi, que é movido a realizar algum tipo de ação. Ou pode ser como Ramana e dizer "Tudo é a vontade de Deus, então por que se envolver?".

A mente sempre quer dizer "Qual deles está certo?". E normalmente você escolhe com base em suas ideias pré-concebidas de qual escolha é certa ou boa para o mundo. Isso é uma decepção. A mente não sabe. Assim como a vida pode ser um carvalho, uma lagoa, uma rocha, um lago ou um carro, pode ser uma vida muito ativa ou muito passiva, tudo isso vindo da mesma fonte. Você sente isso?

ALUNO: Sinto. É como se houvesse um poder dentro. E quando o ouvi dizer "Está tudo bem", havia uma sensação em mim de que está tudo bem, havendo movimento ou não, porque existe paz e aceitação.

ADYASHANTI: Então a vida está se movendo a partir de seus próprios ditames, não de um eu se movendo a partir de uma pauta. São bem diferentes. Ao olhar para a mudança que pode ocorrer, pode-se ver uma pessoa inspirando milhares e dezenas de milhares. Uma pessoa (Gandhi) com uma visão única chutou a mais poderosa nação do mundo para fora da India; na verdade, convenceu-os a sair. A violência não poderia ter feito aquilo. "Vocês são podres, não deveriam estar aqui" não teria feito o que ele fez. Os ingleses ainda estariam lá. Mas existe muito poder em se ver essa Verdade. A atividade fluindo da verdade tem esse potencial. Qualquer outra motivação para o movimento, para a ação, é violenta.

Acho que uma grande prática espiritual é ligar a TV e ouvir o cara que você mais odeia, aquele que mais o ativa.

Quando puder ver Deus nele, você está compreendendo.

Se tiver que desligar a TV toda vez que vir o indivíduo, e ele ativar sua raiva ao extremo, você tem muito trabalho de despertar a fazer.

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page